A Noiva

 

Trompetes e clarins anunciam a passagem da Noiva. Remida de rancor e com o sentimento de justiça, ela caminha por ruas, aeroportos e igrejas. Triunfante e com os pés descalços a noiva percorre o tempo entre a promessa e a boda. Nesse intervalo, que alianças serão feitas? Quais juras serão proferidas? Quem vai, enfim, tirar o véu, beijá-la para gozar da lua-de-mel? O certo é que nas suas travessias ela provoca assobios, desejos e frustações. Tentativas de feri-la e desonrá-la falham, pois ela mantém-se imaculada. Com os pés sujos, pisa em dragões e sucuris por causa do sagrado que carrega em seu coração.

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/10

clique nas fotos para ampliá-las