Maiô Imaculado

 

O cheiro, sorriso e histórias dos avós estão presentes nas nossas vidas. Este espetáculo solo é uma homenagem a Oscarina Ferreira Lopes, minha vó. Sua biografia mistura religiosidade, afeto e luta pela vida no “interior” da Amazônia.

Reviver as narrativas de uma mulher negra e pobre, que se alfabetizou depois de idosa, é uma experiência aguerrida frente à barbárie cotidiana. Seus causos são compartilhados com a família, amigos e conhecidos no puir memória, ao enfrentar o tempo. Salta, então, a pureza da história de um maiô.

1/5

clique nas fotos para ampliá-las